VMA’S 2019 – LISTA DE VENCEDORES DA MAIOR PREMIAÇÃO GLOBAL DO VIDEOCLIPE EDIÇÃO 2019

Foi ao ar nessa segunda 26/08, o
tradicional Video Music Awards ou VMA’S, edição de 2019 da premiação.

Numa edição dominada pelas mulheres e por performances icônicas, a premiação entregou seus prêmios aos queridinhos da indústria e do público, numa noite sem grandes polemicas e com poucas gafes.

Taylor Swift vence pela segunda vez o prêmio mais disputado da noite, o de vídeo do ano, por You Need To Calm Down. Lil Nas, Billie Eilish e Ariana Grande também foram destaques nas entregas dos troféus.

Missy Elliot foi agraciada com o
premio Michael Jackson Video Vanguard Award, pela sua videografia.

Muito emocionada trouxe para a performance e para receber o premio, uma nova geração de dançarinos e artistas de sua cidade na Virginia.

Lista de vencedores do VMA’s 2019

VIDEO DO ANO

“You Need to Calm Down,” Taylor Swift 

MELHOR NOVO ARTISTA

Billie Eilish 

ARTISTA DO ANO

Ariana Grande 

CANÇÃO DO ANO

“Old Town Road (Remix),” Lil Nas X ft.
Billy Ray Cyrus 

MELHOR COLABORAÇÃO

“Señorita”, Shawn Mendes &
Camila Cabello 

ARTISTA PUSH DO ANO

Billie Eilish 

VIDEO PELO BEM

“You Need to Calm Down,” Taylor Swift 

MELHOR EDIÇÃO

“Bad Guy,” Billie
Eilish 

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

“7 Rings,” John Richoux 

CANÇÃO DO VERÃO

“boyfriend”, Social House Ft. Ariana
Grande

MELHOR POP

“Sucker,” Jonas Brothers 

MELHOR HIP HOP

“Money,” Cardi B 

MELHOR R&B

“Waves,” Normani ft.
6lack 

MELHOR LATINO

“Con Altura,” ROSALÍA & J
Balvin ft. El Guincho 

MELHOR DANCE

“Call You Mine,” The Chainsmokers
ft. Bebe Rexha 

MELHOR ROCK

“High Hopes,” Panic! At The
Disco

MELHOR K-POP

“Boy With Luv,” BTS ft.
Halsey 

Ler mais

Sairam! Os Indicados ao VMA 2019! Confira

Saiu nessa terça 23/07, os indicados ao VMA 2019. A festa rola dia 26/08 em Nova Jersey nos Estados Unidos e o host da festa será o comediante Sebastian Maniscalco.

Confira os indicados;

Vídeo do Ano
“A Lot” – 21 Savage ft. J Cole
“thank u, next” – Ariana Grande
“bad guy” – Billie Eilish
“Sucker” – Jonas Brothers
“Old Town Road” – Lil Nas X feat. Billy Ray Cyrus
“You Need to Calm Down” – Taylor Swift

Artista do Ano
Ariana Grande
Billie Eilish
Cardi B
Halsey
Jonas Brothers
Shawn Mendes

Música do Ano
“thank u, next” – Ariana Grande
“In My Feelings” – Drake
“Sucker” – Jonas Brothers
“Shallow” – Lady Gaga & Bradley Cooper
“Old Town Road” – Lil Nas X feat. Billy Ray Cyrus
“You Need to Calm Down” – Taylor Swift

Artista Revelação
Ava Max
Billie Eilish
H.E.R.
Lil Nas X
Lizzo
Rosalía

Melhor Colaboração
“Boy With Luv” – BTS & Halsey
“I Don’t Care” – Ed Sheeran & Justin Bieber
“Shallow” – Lady Gaga & Bradley Cooper
“Old Town Road” – Lil Nas X & Billy Ray Cyrus
“Señorita” – Shawn Mendes & Camila Cabello
“ME!” – Taylor Swift & Brendon Urie

Artista push
Bazzi
Billie Eilish
CNCO
H.E.R.
Lauv
Lizzo

Melhor Pop
“Easier” – 5 Seconds of Summer
“thank u, next” – Ariana Grande
“bad guy” – Billie Eilish
“Please Me” – Cardi B & Bruno Mars
“Sucker” – Jonas Brothers
“You Need to Calm Down” – Taylor Swift

Melhor R&B
“Raise a Man” – Alicia Keys
“Make it Better” – Anderson.Paak feat. Smokey Robinson
“Feels Like Summer” – Chilkdish Gambino
“Trip” – Ella Mai
“Cold’ve Been” – H.E.R. feat. Bryson Tiller
“Waves” – Normani feat. 6LACK

Melhor hip-hop
“Rule The World” – 2 Chainz feat. Ariana Grande
“A Lot” – 21 Savage feat. J Cole
“Money” – Cardi B
“Higher” – DJ Khaled feat. Nipsey Hussle & John Legend
“Old Town Road” – Lil Nas X feat. Billy Ray Cyrus
“Sicko Mode” – Travis Scott feat. Drake

Melhor música latina
“Secreto” – Anuel AA & Karol G
“Mia” – Bad Bunny feat. Drake
“I Can’t Get Enough” – benny blanco feat. Tainy, Selena Gomez & J Balvin
“Con Calma” – Daddy Yankee & Snow
“Mala Mía” – Maluma
“Con Altura” – Rosalía feat. J Balvin & El Guincho

Melhor k-pop
“Kill This Love” – BLACKPINK
“Boy With Luv” – BTS ft. Halsey
“Tempo” – EXO
“Who Do U Love” – Monsta X ft. French Montana
“Regular” – NCT 127
“Cat & Dog” – Tomorrow x Together

Melhor rock
“Love It If We Made It” – The 1975
“Bishops Knife Trick” – Fall Out Boy
“Natural” – Imagine Dragons
“Low” – Lenny Kravitz
“High Hopes” – Panic! At The Disco
“My Blood” – twenty one pilots

Melhor Dance
“Call You Mine” – The Chainsmokers & Bebe Rexha
“Solo” – Clean Bandit & Demi Lovato
“Say My Name” – David Guetta feat. Bebe Rexha & J Balvin
“Taki Taki” – Dj Snake feat. Selena Gomez, Ozuna & Cardi B
“Happier” – Marshmello & Bastille
“Electricity” – Silk City feat. Dua Lipa

Vídeo com mensagem
“Nightmare” – Halsey
“Ruynaway Train” – Jamie n Commons, Skylar Grey feat. Gallant
“Preach” – John Legend
“Land of the Free” – The Killers
“Earth” – Lil Dicky
“You Need to Calm Down” – Taylor Swift

Melhor Direção
Billie Eilish – “Bad Guy” – Directed by Dave Meyers
FKA twigs – “Cellophane” – Directed by Andrew Thomas Huang
Ariana Grande – “thank you, next” Directed by Hannah Lux Davis
Lil Nas X ft. Billy Ray Cyrus – “Old Town Road (Remix)” – Directed by Calmatic​
LSD ft. Labrinth, Sia, Diplo – “No New Friends” – Directed by Dano Cerny​
Taylor Swift – “You Need to Calm Down” – Directed by Drew Kirsch & Taylor Swift

Melhor Efeitos Visuais
Billie Eilish – “when the party’s over” – Visual Effects by Ryan Ross, Andres Jaramillo
FKA twigs – “Cellophane” – Visual Effects by Matt Chandler, Fabio Zaveti for Analog
Ariana Grande – “God is a Woman” – Visual Effects by Fabrice Lagayette, Kristina Prilukova & Rebecca Rice for Mathematic
DJ Khaled ft. SZA – “Just Us” – Visual Effects by Sergii Mashevskyi​
LSD ft. Labrinth, Sia, Diplo – “No New Friends” – Visual Effects by Ethan Chancer​
Taylor Swift ft. Brendon Urie of Panic! At The Disco – “ME!” – Visual Effects by Loris Paillier & Lucas Salton for BUF VFX​

Melhor Edição
Anderson .Paak ft. Kendrick Lamar – “Tints” – Editing by Elias Talbot
Lil Nas X ft. Billy Ray Cyrus – “Old Town Road (Remix)” – Editing by Calmatic​
Billie Eilish – “Bad Guy” – Editing by Billie Eilish
Ariana Grande – “7 Rings” – Editing by Hannah Lux Davis & Taylor Walsh
Solange – “Almeda” – Editing by Solange Knowles, Vinnie Hobbs, Jonathon Proctor
Taylor Swift – “You Need to Calm Down” – Editing by Jarrett Fijal​

Melhor Direção de Arte
BTS ft. Halsey – “Boy With Luv” – Art Direction by JinSil Park, BoNa Kim (MU:E)
Ariana Grande – “7 Rings” – Art Direction by John Richoux​
Lil Nas X ft. Billy Ray Cyrus – “Old Town Road (Remix)” – Art Direction by Itaru Dela Vegas
Shawn Mendes & Camila Cabello – “Señorita” – Art Direction by Tatiana Van Sauter​
Taylor Swift – “You Need to Calm Down” – Art Direction by Brittany Porter
Kanye West and Lil’ Pump ft. Adele Givens – “I Love It” – Art Direction by Tino Schaedler​

Melhor Coreografia
FKA twigs – “Cellophane” – Choreography by Kelly Yvonne
ROSALÍA & J Balvin ft. El Guincho – “Con Altura” – Choreography by Charm La’Donna​
LSD ft. Labrinth, Sia, Diplo – “No New Friends” – Choreography by Ryan Heffington​
Shawn Mendes & Camila Cabello – “Señorita” – Choreography by Calvit Hodge, Sara Biv
Solange – “Almeda” – Choreography by Maya Taylor, Solange Knowles
BTS ft. Halsey – “Boy With Luv” – Choreography by Rie Hata​

Melhor Cinematografia
Anderson .Paak ft. Kendrick Lamar – “Tints” – Cinematography by Elias Talbot
Billie Eilish – “hostage” – Cinematography by Pau Castejon
Ariana Grande – “thank you, next” – Cinematography by Christopher Probst​
Shawn Mendes & Camila Cabello – “Señorita” – Cinematography by Scott Cunningham
Solange – “Almeda” – Cinematography by Chayse Irvin, Ryan Marie Helfant, Justin Hamilton
Taylor Swift ft. Brendon Urie of Panic! At The Disco – “ME!” – Cinematography by Starr Whitesides

Ler mais

Good morning Angels! “As Panteras” estão de volta!

Dirigido por Elizabeth Banks e estrelado Kristen Stewart, Naomi Scott e Ella Balinska, o longa “As Panteras” teve o seu primeiro trailer divulgado. O filme da Sony Pictures estreia nos cinemas do Brasil no dia 07 de novembro.

Além do trailer, foi divulgado que a produção contará terá um single exclusivo com Miley Cyrus, Lana Del Rey e Ariana Grande!

Sinopse: Elizabeth Banks dirige a nova geração de Panteras – Kristen Stewart, Naomi Scott e Ella Balinska – a serviço do misterioso Charles Townsend. As Panteras sempre proveram segurança e suas habilidades de investigação para clientes particulares, e agora a agência Townsend tem atuação internacional: as mais espertas, destemidas e altamente treinadas agentes em todo o globo formam múltiplos times de Panteras guiados por múltiplos Bosleys e estão prontas para atuar nos trabalhos mais díiceis ao redor do mundo. Quando um jovem engenheiro de sistemas soa o alarme a respeito de uma perigosa tecnologia; as Panteras são chamadas à ação, e colocam suas vidas em risco para nos proteger a todos.

Ler mais

Ariana Grande – Thank u, Next; Artista Coloca os Pés No Chão e Entrega Verdade

Depois de uma turbulenta fase na vida pessoal, acompanhada
de perto pelo público através da mídia e de um disco que gerou muita
controvérsia no sentido de ame ou odeie, Ariana Grande retorna ao holofote
musical mais forte e madura, e entrega seu novo disco Thank u Next.

Se distanciando dos produtores de seu disco anterior,
principalmente Pharrel Willians, Grande se joga num universo de sons mais
coesos que seu antecessor e traz uma atmosfera mais confessional e fria. O tom
aqui é tão noite que em certos pontos chega a tangenciar o fantasmagórico, mas
sem deixar aquela pequena luz de fundo, como a luz do corredor que atravessa
uma porta entre aberta que alguns de nós estamos acostumados deixar ao ir
dormir.

Ariana abre os trabalhos com o que tem de melhor; sua voz. A
lúdica e sonhadora Imagine, passeia por corredores vocais texturizados com
whistles e sussurros, evidenciando as pirotecnias de uma voz bem treinada.

Needy é talvez uma das faixas mais sinceras e vulneráveis da
carreira de Grande. A honestidade auto analítica implícita nos versos, desenha
um quadro confessional onde podemos tanto observar como espectadores, como nos
identificarmos com as percepções aqui apresentadas.

A repetitiva NASA apesar de trazer um pouco mais de sabor a
obra, fica aquém do resto do trabalho.

Bloodline é um dos grandes êxitos do disco e da própria discografia
da americana, trazendo trompetes e arranjos eletrônicos, aliados a um letra
afiada e um pezinho de salsa, tem tudo para ser uma daquelas promessas de
single que no fim das contas ficam só na vontade. (olá Greedy, temos visitas
rs)

Wendy Rene foi uma grande vocalista dos anos 60, sem, no
entanto, ter              tido sucesso
comercial equivalente a suas colegas contemporâneas, como Dionne Warwick, ou
mesmo Aretha Franklin. De toda forma sua After Laughter Comes Tears, é o
snippet que abre a faixa Fake Smile, onde seu sample também se faz presente.

O tom nostálgico aliado a uma produção contemporânea e a
letra composta a oito mãos, trazem uma certa contemplação quanto ao
contentamento e a solidão em estar sob as luzes dos holofotes.

Bad Idea é sexy, descompromissada e divertida e mesmo assim
não distância em nenhum centímetro da proposta mais seria apresentada até aqui.
Produto pop de qualidade em uma produção caprichadíssima. 

Make up não faz nada de bom pelo disco poderia
tranquilamente ser descartada do corte final.

Um medo muito forte de algo pode paralisar e arrepiar, assim
como algo belo pode ter o mesmo efeito, e é o que acontece em ghostin, a faixa literalmente
fantasmagórica do trabalho.  Tudo aqui é
trabalhado para inebriar e mergulhar o ouvinte num universo etéreo, um lago
escuro e neblinoso de sentimentos e incertezas. Imogen Heap, ao qual foi
homenageada pelo cover de uma de suas músicas em Sweetner, é mestra em
arquitetar esse tipo de som e Vitoria Monet, colaboradora e backing vocal, ao
fundo emula a voz única de Heap, dando mais uma dica que a faixa foi
propositalmente inspirada pela inglesa. Menina Ariana está de parabéns.

Êxito melódico e vocal, In my Head abre o último ato do
disco, trazendo uma produção mais próxima dos singles lançados previamente.
Destacando aqui o refrão harmônico, simplesmente magnético.

Falando em singles, 7 Rings que dominou os charts ao redor
do globo na primeira metade de 2019 é sem dúvidas o maior sucesso da carreira
de Ariana. Baseada na música My Favourite Things de Julie Andrews para Noviça
Rebelde, apesar do enorme sucesso, a produção empoderada fica na zona da
superficialidade, o que é uma pena, já que as intenções eram as melhores. Mas
um hit é um hit.

Descobrimos a pegadinha na ordem do disco quando encaramos a
faixa título e também um dos hits da nova era da artista, Thank u, next, posto
como penúltima faixa, sendo a capa do disco de cabeça para baixo e as faixas
extraídas como single sendo postas ao final do trabalho, podemos deduzir que
talvez, apenas talvez, devêssemos consumir o álbum dessa forma.

E falando em Thank u, next, temos aqui um dos clássicos da
década, podendo se juntar definitivamente as playlists saudosistas que serão
criadas em ode aos anos 2010’s.

Quando uma canção pode passar pelo crivo da simples audição
descompromissada e avança pelos territórios da interpretação das entrelinhas,
ela pode se tornar um objeto interessante de esmiuçamento. Breakup with your
girlfriend, i’m bored, pode ser lida tanto como uma investida sobre um garoto
comprometido, quanto sobre uma alfinetada numa imprensa que não vê a hora de
certos relacionamentos entre celebridades chegar ao fim para que se explodam os
tabloides com polemicas e linhas e mais linhas de fofocas e detalhes íntimos do
casal. Ariana Grande se viu em meio a esse turbilhão e conseguiu monetizar, não
como uma Taylor Swift, mas de sua própria forma a seguir em frente e não dar a
imprensa marrom um gostinho de barracos e sortes de baixarias.

Sweetner foi como um sonho, com alegorias e caminhos as vezes
contraditórios, mas no fim era apenas sonho. Thank u, next é acordar desse
sonho, são os primeiros minutos antes do amanhecer, deitado na cama e tentado
se lembrar e se recuperar de uma noite de sono turbulenta.

Ariana não fez seu trabalho sozinha, como qualquer popstar
global, como Rihanna e Beyoncé, tem a sua disposição um contingente criativo
imenso, mas conseguir dar sua identidade e falar de suas magoas
confessionalmente, mesmo estando cercada de tanta gente, é um mérito a se
exaltar.

Nota; 8,5/10

Para Ouvir;

Imagine

Bloodline

Fake Smile

Bad Idea

Ghostin

Thank, u Next

Ler mais

Kacey Musgraves e Childish Gambino São Os Grandes Vencedores da 61ª edição do Grammy

A cantora Kacey Musgraves e Childish Gambino, projeto musical do ator da série Atlanta Donald Glover, são os grandes vencedores da cerimonia que rolou no último domingo dia 10/02 com 4 prêmios cada. Kacey foi a grande premiada da noite levando na categoria principal de álbum do ano com seu aclamado Golden Hour.

Lady Gaga, Dua Lipa , Cardi B e a trilha sonora de Pantera Negra também saíram com seus gramafones na mão.

A cerimonia contou com homenagens a Aretha Franklin e Dolly Parton que subiu ao palco com Kacey, Katy Perry e Miley Cyrus para um medley de seus maiores sucessos.

Na categoria Rock, Chris Cornell e Gretta Van Fleet levaram os principais prêmios. No campo do Rap e Hip Hop vitorias de Drake e Kendrick Lamar.

Post Malone e Camila Cabello foram os que saíram de mãos abanando.

 

Confira os vencedores das principais categorias;

Álbum do ano: “Golden hour” – Kacey Musgraves

Gravação do ano: “This is America” – Childish Gambino

Melhor canção: “This is America” – Childish Gambino

Melhor artista novo: Dua Lipa

Melhor performance pop de duo ou grupo: Lady Gaga e Bradley Cooper – “Shallow”

Melhor Performance Solo de Pop: “Joanne (Where do you think you’re goin’?)” – Lady Gaga

Melhor Álbum Pop Vocal: “Sweetener” – Ariana Grande

Melhor disco de country: “Golden hour” – Kacey Musgraves

Melhor performance country solo: “Butterflies” — Kacey Musgraves

Melhor música country: “Space cowboy” – Kacey Musgraves

Melhor música de rap: “God’s plan” – Drake

Melhor performance rap/falada: “This is America” – Childish Gambino

Melhor disco de rap: “Invasion of privacy” – Cardi B

Melhor Performance de Rap: “King’s dead” – Kendrick Lamar, Jay Rock, Future e James Blake; “Bubblin” – Anderson Paak

Melhor disco de r&b: “Her” – H.E.R.

Melhor Álbum de Música Alternativa: “Colors” – Beck

Melhor Engenharia de Som de Álbum Não-Clássico: “Colors” – Beck

Melhor Clipe: “This is America” – Childish Gambino

Melhor Compilação de Trilha Sonora para Mídia Visual: “The greatest showman” – “O rei do show”

Melhor Trilha Sonora para Mídia Visual: “Pantera Negra” – Ludwig Goransson (compositor)

Melhor Canção Composta para Mídia Visual: “Shallow” – Lady Gaga, Mark Ronson, Anthony Rossomando e Andrew Wyatt

Melhor Gravação Dance: “Electricity” – SilkCity e Dua Lipa (com participação de Diplo)

Melhor Performance de Rock: “When bad does good” – Chris Cornell (prêmio póstumo)

Melhor Álbum de Rock: “From the fires” – Greta Van Fleet

Melhor Canção de Rock: “Masseduction” – St. Vincent (compositores: Jack Antonoff e Annie Clark)

Ler mais

Ariana Grande Está On Fire! A Artista Agitou a Sexta e Lançou Clipe e Disco De Uma Vez Só!

Ariana Grande vem colhendo os frutos de sua boa fase na carreira nos últimos meses.

Depois do sucesso estrondoso do single Thank u, next e de 7 Rings, a americana acaba de lançar mais um single; Break Up With Your Girlfriend, I’m Bored. A faixa é acompanhada claro de um provocante vídeo.

A cantora lançou também seu mais novo álbum de estúdio, Thank u, next. Que tem previsão de debutar no topo da tabela de discos da Billboard. Resenha saí ainda nesse fim de semana.

 

Confira Break Up With Your Girlfriend, I’m Bored;

Ler mais

Ariana Grande Não Está Para Brincadeira! Confira 7 Rings o seu Novo Single/Video;

Após o grande sucesso de Thank u, Next de 2018, Ariana volta com mais um single que promete dar continuidade a boa fase da cantora nos charts.

A faixa 7 Rings chega acompanhada de um clipe todo trabalhando no neon rosa.

O próximo disco da artista, titulado de Thank u, Next,  deve chegar em meados de fevereiro próximo.

Confira;

 

Ler mais

Ariana Grande – Breathin; Ariana se Despede da curta e Tumultuada Era Sweetener

Já está entre nós o aguardado vídeo de Breathin’ de Ariana Grande. A faixa é retirada do ultimo disco da artista, Sweetener, lançado há cerca de dois meses.

Ariana já está de projeto novo em vista, Thank U, Next seu novo disco, está para ser lançado a qualquer momento e a faixa que dá titulo ao trabalho está prevista para debutar na posição numero um na parada mais importante do planeta, a Billboard Hot 100.

Enquanto o disco novo não sai, confira o vídeo lúdico de Breathin’

Ler mais

Ariana Grande – Thank u, Next; A Estrela Pop Surpreende ao Lançar Novo Single Direcionado aos Seus Exs

Ariana Grande pegou a internet de surpresa no ultimo fim de semana ao lançar seu novo single, Thank u, Next, faixa inédita e carro chefe do novo disco da cantora que deverá ter o mesmo titulo da canção, a ser lançado em janeiro de 2019.

A faixa fala sobre os ensinamentos que os seus relacionamentos anteriores trouxeram, além de agradecer e se despedir dos seus ex namorados através da canção.

Ariana lançou recentemente seu disco Sweetener, ao qual deve render uma turnê no primeiro trimestre de 2019. O disco teve recepção morna do público e um pouco mais calorosa da critica especializada. No entanto, devido a problemas pessoais como esgotamento e o fim do relacionamento da americana com o comediante Pete Davidson, levaram a artista a pausar a divulgação do disco e se concentrar na confecção de um novo material.

Confira

Ler mais

Troye Sivan – Bloom; O Florescer do Futuro da Musica Pop

 

O jovem Troye Sivan fez um decente debut com Blue Neighbourhood de 2015 e é em seu novo trabalho, Bloom, que o sul africano radicado na Austrália, demonstra seu talento aqui lapidado e com novos espectros de luz e sombras.

Seventeen abre o trabalho versando sobre a habilidade juvenil de idealizar o amor e o choque de realidade. Se trata das aventuras românticas de Sivan quando era adolescente e buscava o amor em aplicativos de pegação. A faixa transita da atmosfera romântica a crueza dos relacionamentos com homens mais velhos, que estavam mais preocupados com uma boa noite de sexo do que com devaneios românticos pueris. A letra tem colaboração da queridinha do indie Allie X.

My! My! My! é o primeiro single do disco, se trata de uma bem construída e dançante faixa pop que explora mais uma vez o romance e idealizações amorosas, mas de forma bem mais divertida. Fala sobre abraçar e assumir um sentimento sem medo.

The Good Side diminui um pouco o a frequência dançante e traz uma balada bem comprometida, principalmente com a estética folk do fim dos anos 60. Troye mostra que está fazendo a sua lição de casa e explorando estilos interessantes dentro da musica pop.  O único problema aqui é a quantidade de gente para compor dois versos, uma ponte e um refrão; seis pessoas; Troye Sivan, Leland, Bram Inscore, Allie X, Ariel Rechtshaid & Jam City.

Oscar Holter assina a produção da faixa que dá titulo ao disco, a explosiva e provocante Bloom.

Musicalmente é um pop contemporâneo, o que significa que carrega uma tonelada de referências aos anos 80 e 90 além de um Q de indie neon. A faixa não faz feio em nenhuma festa e é cheia de energia do início ao fim. Liricamente temos aqui um tema pouco abordado no universo musical, a primeira noite de um garoto gay.  Tudo é construído com naturalidade, inteligência e sem clichês.

Falando de um cartão postal que nunca chegou ao destinatário, Troye e Gordi se unem em Postcard uma bonita e sensível balada.

Ariana Grande assume com Sivan o comando de Dance to This, fazendo uma ode aos festeiros que curtem se divertir em casa, de preferencia com uma boa companhia.

What a Heavenly Way to Die começa dar ao trabalho um gostinho de já ouvi isso antes e esse é o maior defeito de Bloom, a monotonia que se apodera da obra conforme se habitua com as músicas. De qualquer forma é uma balada mediana, que pode embalar tranquilamente um saguão de espera, um elevador ou mesmo um jantar romântico.

Lucky Strike é interessante pois traz Troye assumindo a composição com apenas um parceiro, Alex Hope, dando mais direcionamento a obra. Falando sobre como o amor é um golpe de sorte, somos imersos em uma boa produção também assinada por Hope.

Animal, uma balada sobre ânsias de um amor devastador que não mais pode ser contido, fecha o trabalho de forma decente. É uma profusão de hormônios, desejo e torpor juvenil. Saudosismo puro para quem já passou dessa fase e se lembra dos seus bons tempo e uma forma de comunicação precisa aos jovens que ainda se identificam com essa ferocidade.

Bloom fecha com 10 faixas em sua versão standard, uma ótima quantidade que não satura nem deixa faltar. O maior defeito do disco é a monotonia que pode assolar a produção depois de passada algumas músicas, a necessidade de tudo ter as mesmas graduações de cinza, do mais claro ao escuro, dá certo cabresto num trabalho que tinha tudo para borbulhar em cores e paisagens maravilhosas. O excesso de mãos em faixas não muito complexas em seu lirismo também atrapalha, faz perder justamente o ponto de maior interesse; o tom confessional de um jovem gay do século XXI.

Positivamente é um disco de seu tempo e com potencial de elevar Troye Sivan para outro nível e é sem duvidas uma evolução. Nos resta acompanhar o novo capítulo da efêmera atmosfera pop contemporânea.

Nota 7,5

Para Ouvir;

Seventeen

My! My! My

Good Side

Bloom

Lucky Strike

Ler mais
%d blogueiros gostam disto: