Rocketman – A Fantástica Biografia de Elton John

Elton John é sem dúvidas um dos personagens mais folclóricos no universo pop. Recordista de vendas e de prêmios, o inglês construiu em seus mais de 50 anos de carreira um legado a ser um marco na historia da música do século XX.

Em 2019 a Paramount traz uma biografia que conta um pouco dessa trajetória, desde a infância até o colapso com drogas e álcool que levou Reginald Dwight, aka Sir. Elton Hercules John, a reabilitação no final dos anos 80. A obra estreia nos cinemas brasileiros no dia 30/05.

O destaque da película fica sem dúvida com o elenco; Jamie Bell está simpaticíssimo no papel de Bernie Taupin, amigo e parceiro de Elton em seus maiores sucessos. Bryce Dallas Howard brilha como a mãe sem coração do protagonista e por fim, Richard Madden como o amante e agente sangue suga.

Mas a cereja do bolo fica de longe com Taron Egerton que interpreta Sir Elton. Taron está um monstro, nos trejeitos, na dramaticidade da medida certa, há muitas cenas fechadas no rosto do ator, onde o mesmo faz transparecer pelo olhar toda a carga dramática cena por cena. Sem contar o sorriso, sensacional!

Taron Egerton canta em todas as musicas, e aqui, ele não tenta forçar uma emulação barata da voz de John, faz mais que isso, usando o mesmo tom faz suas próprias versões das canções sem contudo tirar o brilho das mesmas.

O diretor Dexter Fletcher decidiu por utilizar as músicas e atos musicais com dança e todo tipo de firula, para além de marcar a evolução do artista, trazer um pouco do universo lúdico de fantasia em que muitas vezes Elton John quis trazer ao palco.

Contado a partir do ponto de vista do protagonista numa sessão dos alcoólatras anônimos, já em sua reabilitação, numa clínica em Nova Iorque, vamos sendo levados a construção do mundo do artista, desde sua infância e seu primeiro contato com a musica, até a adolescência e seus primeiros passos no showbizz. Dexter não se preocupa em ser histórico ou documental, leva de forma fluida os acontecimentos sem se preocupar com dados como ano e ordem de lançamento de discos, duas coisas que não são mencionadas. Você se situa no tempo ou pela composição de alguma canção ou pelo figurino ousado. Aliás os figurinos estão deslumbrantes, muitas plumas, lantejoulas e brilho, não era de menos, o artista é um dos pioneiros em ousar no guarda roupas.

A comparação com Bohemian Rhapsody, cinebiografia do Queen é inevitável, porem se na historia de Fredie Mercury, o publico foi em parte poupado dos detalhes mais sombrios do vocalista da banda, em Rocketman esses detalhes como consumo de drogas e homossexualidade são tratados a luz do dia. Seja Elton tendo que lidar com a auto rejeição com sua sexualidade, seja na forma de utilizar narcóticos e álcool para se insensibilizar quanto a um abandono e solidão latentes.

Rocketman é magico, tangível, uma obra que faz jus ao seu objeto biográfico; brega, exagerada, cheia de talento e sobretudo brilhante!

Mais uma vez, Taron Egerton carrega cada segundo em cena com tanta dignidade, talento e simpatia que fica impossível não sair do cinema com a sensação de uma grande viagem no intimo de alguém que se escondia atrás de aparatos visuais e performáticos, que abafavam a carência e a necessidade de ser amado. Taron entrega toda essa complexidade de forma visceral.

Se você é fã vai amar, se você não é, vai passar a ser ou no mínimo passar o resto da semana ouvindo a trilha sonora do filme abaixo.

Ler mais

Ariana Grande – Thank u, Next; Artista Coloca os Pés No Chão e Entrega Verdade

Depois de uma turbulenta fase na vida pessoal, acompanhada
de perto pelo público através da mídia e de um disco que gerou muita
controvérsia no sentido de ame ou odeie, Ariana Grande retorna ao holofote
musical mais forte e madura, e entrega seu novo disco Thank u Next.

Se distanciando dos produtores de seu disco anterior,
principalmente Pharrel Willians, Grande se joga num universo de sons mais
coesos que seu antecessor e traz uma atmosfera mais confessional e fria. O tom
aqui é tão noite que em certos pontos chega a tangenciar o fantasmagórico, mas
sem deixar aquela pequena luz de fundo, como a luz do corredor que atravessa
uma porta entre aberta que alguns de nós estamos acostumados deixar ao ir
dormir.

Ariana abre os trabalhos com o que tem de melhor; sua voz. A
lúdica e sonhadora Imagine, passeia por corredores vocais texturizados com
whistles e sussurros, evidenciando as pirotecnias de uma voz bem treinada.

Needy é talvez uma das faixas mais sinceras e vulneráveis da
carreira de Grande. A honestidade auto analítica implícita nos versos, desenha
um quadro confessional onde podemos tanto observar como espectadores, como nos
identificarmos com as percepções aqui apresentadas.

A repetitiva NASA apesar de trazer um pouco mais de sabor a
obra, fica aquém do resto do trabalho.

Bloodline é um dos grandes êxitos do disco e da própria discografia
da americana, trazendo trompetes e arranjos eletrônicos, aliados a um letra
afiada e um pezinho de salsa, tem tudo para ser uma daquelas promessas de
single que no fim das contas ficam só na vontade. (olá Greedy, temos visitas
rs)

Wendy Rene foi uma grande vocalista dos anos 60, sem, no
entanto, ter              tido sucesso
comercial equivalente a suas colegas contemporâneas, como Dionne Warwick, ou
mesmo Aretha Franklin. De toda forma sua After Laughter Comes Tears, é o
snippet que abre a faixa Fake Smile, onde seu sample também se faz presente.

O tom nostálgico aliado a uma produção contemporânea e a
letra composta a oito mãos, trazem uma certa contemplação quanto ao
contentamento e a solidão em estar sob as luzes dos holofotes.

Bad Idea é sexy, descompromissada e divertida e mesmo assim
não distância em nenhum centímetro da proposta mais seria apresentada até aqui.
Produto pop de qualidade em uma produção caprichadíssima. 

Make up não faz nada de bom pelo disco poderia
tranquilamente ser descartada do corte final.

Um medo muito forte de algo pode paralisar e arrepiar, assim
como algo belo pode ter o mesmo efeito, e é o que acontece em ghostin, a faixa literalmente
fantasmagórica do trabalho.  Tudo aqui é
trabalhado para inebriar e mergulhar o ouvinte num universo etéreo, um lago
escuro e neblinoso de sentimentos e incertezas. Imogen Heap, ao qual foi
homenageada pelo cover de uma de suas músicas em Sweetner, é mestra em
arquitetar esse tipo de som e Vitoria Monet, colaboradora e backing vocal, ao
fundo emula a voz única de Heap, dando mais uma dica que a faixa foi
propositalmente inspirada pela inglesa. Menina Ariana está de parabéns.

Êxito melódico e vocal, In my Head abre o último ato do
disco, trazendo uma produção mais próxima dos singles lançados previamente.
Destacando aqui o refrão harmônico, simplesmente magnético.

Falando em singles, 7 Rings que dominou os charts ao redor
do globo na primeira metade de 2019 é sem dúvidas o maior sucesso da carreira
de Ariana. Baseada na música My Favourite Things de Julie Andrews para Noviça
Rebelde, apesar do enorme sucesso, a produção empoderada fica na zona da
superficialidade, o que é uma pena, já que as intenções eram as melhores. Mas
um hit é um hit.

Descobrimos a pegadinha na ordem do disco quando encaramos a
faixa título e também um dos hits da nova era da artista, Thank u, next, posto
como penúltima faixa, sendo a capa do disco de cabeça para baixo e as faixas
extraídas como single sendo postas ao final do trabalho, podemos deduzir que
talvez, apenas talvez, devêssemos consumir o álbum dessa forma.

E falando em Thank u, next, temos aqui um dos clássicos da
década, podendo se juntar definitivamente as playlists saudosistas que serão
criadas em ode aos anos 2010’s.

Quando uma canção pode passar pelo crivo da simples audição
descompromissada e avança pelos territórios da interpretação das entrelinhas,
ela pode se tornar um objeto interessante de esmiuçamento. Breakup with your
girlfriend, i’m bored, pode ser lida tanto como uma investida sobre um garoto
comprometido, quanto sobre uma alfinetada numa imprensa que não vê a hora de
certos relacionamentos entre celebridades chegar ao fim para que se explodam os
tabloides com polemicas e linhas e mais linhas de fofocas e detalhes íntimos do
casal. Ariana Grande se viu em meio a esse turbilhão e conseguiu monetizar, não
como uma Taylor Swift, mas de sua própria forma a seguir em frente e não dar a
imprensa marrom um gostinho de barracos e sortes de baixarias.

Sweetner foi como um sonho, com alegorias e caminhos as vezes
contraditórios, mas no fim era apenas sonho. Thank u, next é acordar desse
sonho, são os primeiros minutos antes do amanhecer, deitado na cama e tentado
se lembrar e se recuperar de uma noite de sono turbulenta.

Ariana não fez seu trabalho sozinha, como qualquer popstar
global, como Rihanna e Beyoncé, tem a sua disposição um contingente criativo
imenso, mas conseguir dar sua identidade e falar de suas magoas
confessionalmente, mesmo estando cercada de tanta gente, é um mérito a se
exaltar.

Nota; 8,5/10

Para Ouvir;

Imagine

Bloodline

Fake Smile

Bad Idea

Ghostin

Thank, u Next

Ler mais

Os Simpsons | 30ª temporada chega esse mês na Fox

A espera chegou ao fim. Na quinta-feira, 30 de maio, às 22h00, o FOX Channel exibe três episódios seguidos da 30ª temporada de Os Simpsons, a série animada com mais fãs do mundo. 

Com 23 episódios de meia hora cada, a nova temporada chega com grandes artistas convidados, entre os quais estão Emily Deschanel, Gal Gadot, Rupaul, Billy Eichner, J.K. Simmons, Guillermo del Toro, Dave Matthews, Josh Groban e Liev Schreiber, entre outros.

Pra aquecer, o canal está exibindo desde dia 1º de maio uma temporada inteira por dia em uma até o dia 29 de maio. Além disso, o FOX Channel exibirá episódios icônicos durante todo o dia 30 de maio. Após a estreia, teremos dois episódios novos por semana, toda segunda-feira, às 22h00.

Ler mais

Netflix | Teaser de Orange is the New Black traz clima de despedida

Não aprendi dizer adeus, mas tenho que aceitar

É o fim. A Netflix acaba de divulgar um teaser e as primeiras imagens da sétima e última temporada de Orange is the New Black, que estreia dia 26 de julho. Veja o anúncio:

O Piper sofre com a rotina fora da cadeia, enquanto a vida no presídio de segurança máxima, corrupta e injusta como sempre, segue sem ela. A amizade entre Taystee e Cindy continua balançada, e o dia da sentença de Taystee se aproxima; Gloria e sua equipe de cozinha têm que encarar a realidade do novo sistema de lucro da Polycon, e outras personagens buscam drogas ou perseguem sonhos enquanto se questionam sobre seus lugares no mundo.

Confira as imagens:

Ler mais

Estreando em Cannes, “Era Uma Vez em.. Hollywood” tem novo trailer divulgado

Considerado um dos lançamentos mais aguardados de 2019, “Era Uma Vez em… Hollywood” teve mais um trailer divulgado pela Sony Pictures. Desta vez, podemos ter um deslumbre maior da Família Manson e do papel de Al Pacino na trama. O longa é dirigido Quentin Tarantino e estrelado por Brad Pitt, Leonardo DiCaprio e Margot Robbie. Nos cinemas brasileiros, chega em 15 de agosto.

Sinopse:

ambientado em Hollywood, nos anos 1969. Rick Dalton (DiCaprio) e Cliff Booth (Pitt) são, respectivamente, um ex-astro de TV e seu dublê. A história mostra a dupla lutando para chegar a Hollywood.

Ler mais

Isso é muito Black Mirror! 5ª temporada com 3 episódios chega em junho

Hannah Montana, Falcão e Moriarty.

A Netflix anunciou nesta quarta (15) a data de estreia da 5ª temporada do fenômeno Black Mirror. Serão 3 episódios disponíveis a partir de 5 de junho deste ano. Confira o trailer:

Ler mais

Angelina Jolie está de volta em ‘Malévola: Dona do Mal’

O novo trailer de “Malévola: Dona do Mal”, sequência do sucesso global de bilheteria “Malévola”, foi divulgado ontem (13) à noite.

Angelina Jolie e Elle Fanning retomam seus papéis como rainha das trevas Malévola e Princesa Aurora. Completam o elenco Michelle Pfeiffer, Chiwetel Ejiofor, Sam Riley, Harris Dickinson, Ed Skrein, Imelda Staunton, Juno Temple e Lesley Manville.

Estreia dia 17 de outubro de 2019

Ler mais

Netflix | Nova temporada de 3% ganha data de estreia e trailer

A Netflix acaba de lançar o trailer da terceira temporada de 3%, a primeira série original da gigante do streaming gravada no Brasil. Estreia globalmente dia 7 de junho.

No trailer, é possível conhecer um pouco da Concha, uma alternativa ao Continente e ao Maralto, e revela ao público a surpreendente notícia sobre o sacrifício que Fernando fez para que ela existisse. Após uma série fatal de adversidades colocar em risco a comunidade, seus líderes enfrentarão decisões difíceis e, mais uma vez, forjarão novas alianças e combaterão o medo de se tornarem quem mais desprezam para o bem da Concha.

Criada por Pedro Aguilera, a terceira temporada de 3% é dirigida por Dani Libardi, Daina Giannecchini e Jotagá Crema.

Ler mais

Homem-Aranha: Longe de Casa | Novo (e emotivo) trailer é divulgado

Não assistiu Vingadores: Ultimato? PARE POR AQUI!

“Homem-Aranha: Longe de Casa”, da Sony Pictures, acaba de divulgar novo trailer. O longa é dirigido por Jon Watts, mesmo diretor de “Homem-Aranha: De Volta ao Lar”. O roteiro é de Chris McKenna e Erik Sommers. O filme estreia nos cinemas do Brasil no dia 04 de julho de 2019.

Tom Holland retorna como o herói aracnídeo, assim como Zendaya, Marisa Tomei e Jon Favreau reprisam seus papéis. Completam o elenco Cobie Smulders, Samuel L. Jackson, Marisa Tomei e Jake Gyllenhaal (Mystério).

Sinopse: Peter Parker está de volta em Homem-Aranha: Longe de Casa™, o próximo capítulo da franquia iniciada em Homem-Aranha™: De Volta Ao Lar! O super-herói amigão da vizinhança embarca com seus melhores amigos Ned, MJ e o resto da turma para curtir férias na Europa. No entanto, os planos de Peter de deixar os feitos heroicos para trás por algumas semanas são rapidamente frustrados quando ele relutantemente aceita ajudar Nick Fury a descobrir o mistério por trás de diversos ataques de seres elementais que espalharam o caos pelo velho continente.

Ler mais
%d blogueiros gostam disto: