Pale Waves – Heavenly; O Visual é Trevoso, Mas o Recheio é Doce

https://www.pastilhadrops.com.br/2018/04/04/pale-waves-heavenly-o-visual-e-trevoso-mas-o-recheio-e-doce/

Pale Waves é uma banda britânica liderada pela pálida Heather Baron-Gracie, que de cara já impacta quem vê o grupo pela primeira vez, pelo seu visual extraído direto da cena goth punk dos anos 80.

Porém por trás de toda a construção estética o Pale Waves soa como uma banda pop que versa sobre relacionamentos e interesses românticos como trocentas outras.

O interessante aqui é o magnetismo causado por Heather, que atrai para si o interesse latente da audiência. Com um ar blasé visto por exemplo de forma mais comercial em uma Avril Lavigne adolescente em 2002 ou mesmo em uma mais contemporânea Lorde de 2013, a moça definitivamente não passa despercebida.

A banda ganhou em 2017 o premio da NME como grupo para ficar de olho em 2018, além de ser convida a abrir os shows da banda 1975 em sua próxima turnê.

 

A banda com o prêmio ganho da NME

 

Pale Waves tem um mini álbum lançado e alguns vídeos no Youtube, porém com Heavenly parece que a gravadora deles, a Dirty Hit, decidiu investir na carreira do quarteto lançando um vídeo mais bem produzido e comercial, dando indícios que em breve haverá um material mais extenso para o público.

Heavenly é uma faixa dream pop com arranjos que lembram as findadas bandas de new wave oitentistas, não chegando a ser um Blondie ou mesmo Culture Club.

Quanto a letra, é uma composição simples sobre um interesse amoroso ou mesmo pode ser lida como dedicatória aos fãs. Porém nada muito profundo.

É interessante conferir como as estrelas nascem e esperemos o que há de vir agora com um maior interesse no lançamento ‘’oficial’’ do Pale Waves como banda ‘’indie’’ mainstream.

 

Confira o vídeo de Pale Waves para Heavenly;

 

Allison Gui

Jornalista de coração, apaixonado pelo áudio visual e há três décadas deslumbrando o maravilhoso mundo da cultura pop e apaixonado pela arte dos sons AKA música! Cher é minha pastora, mesmo que eu ande pelo vale da sombra do Flop, a música não me faltará.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: