Bleachers – Gone Now; Pop Concentrado e Pronto para Explodir

https://www.pastilhadrops.com.br/2018/03/09/bleachers-gone-now-pop-concentrado-e-pronto-para-explodir/

Jack Antonoff é a mente criativa por trás do sucesso de alguns trabalhos de várias estrelas pop como Taylor Swift, Lorde e P!nk. O rapaz de New Jersey, faz parte da banda fun. conhecida pelo smash hit We Are Young, que dominou as paradas no meio da década e participa assiduamente dos processos de composição e criação desses e de vários outros artistas. Essa é a razão que em uma primeira ouvida distraída no trabalho do moço a frente de seu projeto solo fora do fun. o Bleachers, fica a impressão do eu já ouvi isso antes.

Gone Now conta as desventuras confessionais de um rapaz típico da geração milenial, com problemas com sua identidade, perspectivas, ansiedades e principalmente relacionamentos amorosos. E é exatamente aí que vemos a genialidade do nova jersiano em versar tão bem sobre as peripécias e reveses dos relacionamentos, tanto pessoais quanto os dos outros.

E o toque de humor trágico dá a toda obra uma atmosfera única e viciante. Esse ar loser e cool que permeia o disco e os vídeos só deixa tudo mais encantador.

A lúdica Dream Of Mickey Mantle abre o disco dando o já as primeiras pinceladas na atmosfera que acompanha todo o trabalho, com teclados poderosos e pegada oitentista.

Goodmorning narra o cotidiano de alguém que claramente ferrou tudo no relacionamento e está na fossa, sem necessariamente perder o senso de humor ou pesar a mão na tristeza.

O primoroso trabalho vocal de Lorde no espetacular Melodrama, onde algumas faixas foram produzidas por Jack, pode ser conferido na dançante Hate That You Know Me onde as texturas vocais casam com a atmosfera festeira da faixa.

Don’t Take The Money, traz a própria Lorde nos backing vocals, a faixa é de longe uma das melhores do disco. Versando sobre as dificuldades de manter um relacionamento que já perdeu o brilho, mas onde ainda existe amor, Jack disserta sobre aqueles momentos em que nossa cabeça pega fogo logo após uma briga ou mesmo um climão que pode ter se instalado na hora de dormir, brilhante do começo ao fim.

Everybody Lost Somebody tem uma produção refinada e com tudo no lugar, letra bem composta e vocais no ponto. É daquelas faixas que vão crescendo até eclodirem num majestoso ápice na ponte.

O álbum passeia pelas bandas pop dos anos 80, mas nenhuma faixa remete mais as clássicas trilhas dos filmes da sessão da tarde quanto Let’s Get Married, é para cantar e dançar como se ninguém estivesse vendo.

Já se encaminhando para o final do disco I Miss Those Days, como o titulo sugere, traz um ar de nostalgia e dissertações sobre caminhos percorridos, amigos que chegaram e foram e lugares. É uma canção produzida intencionalmente para que se cante junto batendo palminha o que é extremamente bem-vindo.

 

É muito curioso apreciar as fontes que os artistas bebem, muitas vezes ficamos um tanto decepcionados pelas similaridades e até mesmo os ctrl +c e ctrl +v feitos descaradamente, não é esse o caso. Bleachers como fonte soa como suas crias, porém mantem muita originalidade e talento, dando a entender que essa fonte está longe de secar. Claro que muitas coisas são inspiradas em outras épocas e outros momentos da música, porem fazer disso algo seu e original é para poucos.

Longa vida a Jack Antonoff.

 

Nota 9/10

Para ouvir;

Hate That You Know Me

Don’t Take The Money

Everybody Lost Somebody

Let’s Get Married

I Miss Those Days

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: