Bella ciao, bella ciao, bella ciao ciao ciao! Netflix divulga trailer da segunda parte de La Casa de Papel

O tempo está se esgotando na Casa da Moeda da Espanha, em Madri, enquanto o “Plano Chernobyl” está prestes a  ser colocado em prática. Os oito especialistas do crime – apelidados de Tokio, Nairobi, Rio, Berlin, Helsinki, Oslo, Denver e Moscow – ainda pretendem sair ilesos com 2.4 bilhões de euros nos bolsos, enquanto O Professor continua a fazer um jogo psicológico com a Detetive Raquel Murillo. La Casa de Papel – Parte 2 chega à Netflix em 6 de abril.

 

Ler mais

Com Jack Black e Cate Blachett, “O Mistério Do Relógio na Parede” Ganha Primeiro Trailer

A Universal Pictures divulgou o cartaz teaser e o 1º trailer da aventura fantástica “O Mistério do Relógio na Parede” (The House with the Clock in its Walls). Estrelado por Jack Back e Cate Blachett e dirigido pelo meu rei Eli Roth, o longa estreia no Brasil em setembro.

 

 

 “O Mistério do Relógio na Parede” conta a história de Lewis (Owen Vaccaro), um garoto de 10 anos que passa a morar com seu tio em uma casa antiga com um misterioso coração que faz tique-taque. Mas quando Lewis acidentalmente desperta os mortos, a nova casa acaba tornando-se um mundo secreto povoado por bruxos.

 

 

 

Baseado no clássico infantil de mesmo nome escrito por John Bellairs e ilustrado por Edward Gorey, “O Mistério do Relógio na Parede” tem roteiro de Eric Kripke (criador da série de TV “Supernatural”). No elenco estão também Kyle MacLachlan, Colleen Camp, Renée Elise Goldsberry, Vanessa Anne Williams e Sunny Suljic.

 

 

 

Ler mais

Anitta – Indecente; Falta Inspiração e Sobra Relaxo na Ambição de Anitta Pelo Sucesso Internacional

Já há algum tempo Anitta tem se lançado em projetos soltos em busca de uma unidade de sua imagem perante ao cenário internacional. Apesar de algumas derrapadas como a parceria com Iggy Azalea em Switch de 2017, no geral a moça tem conseguido uma certa atenção no exterior.

Porém a base de fãs da morena, que é brasileira, começa a desbandar para outros artistas que entram diariamente na onda do novo pop tropical, que tem sido destaque no país nos últimos anos, como Pablo Vittar.

O último álbum completo lançado foi Bang de 2015 e já se nota a necessidade de algum movimento nessa direção para pelo menos a manutenção do posto da moça entre os artistas mais populares do país.

Com a imagem desgastada pelo pronunciamento, ou pela falta dele, no caso de Marielle Franco, nota se que o público tem feito duras críticas ao posicionamento da moça.

 

 

E Indecente lançada durante a sua festa de aniversário, ontem 26/03, chegou com um clipe gravado em um take só. O vídeo conta com a participação de alguns artistas como Pablo Vittar, Jojo Maronttinni e Nego do Borel. A ideia seria gravar o clipe ao vivo e exibi-lo pelo Youtube, porém devido a problemas com a conexão a transmissão foi atrasada e por fim lançado sem ter sido transmitida ao vivo.

No quesito musical a faixa toda cantada em espanhol, traz uma produção latino tropical contemporânea e letra simples, sobre uma mulher se sentido sedutora em busca de captar o desejo do seu objeto de conquista.

Anitta aqui soa sem inspiração, com um certo tom de preguiça e muita pretensão, o conjunto da obra, música e vídeo, não agradou nem a muitos fãs e talvez seja o sinal vermelho que a artista precisa para repensar suas estratégias em busca da manutenção do status de musa da atual música nacional.

 

Confira o Clipe de Indecente;

 

Ler mais

Jack White – Boarding House Reach; Viajando Desperto Pelo Mundo dos Sonhos

Boarding House Reach seria um delírio causado por um sonho ou um sonho causado por um delírio lisérgico?

A sentimental e nostálgica nova obra de Jack White, concilia deslumbre sentimentais, psicodélicos com uma atmosfera enevoada do mundo noturno dos sonhos.

Quase como as místicas viagens astrais Jack nos conduz por tuneis e fendas profundas, numa viagem nem furiosa nem de tanto contemplativa. Como passageiros num carro aberto voando pelo espaço imaginário, onde os objetos que ali pairam são altamente interativos e de fundo um toque de melancolia e tristezas ululantes.

Impossível não ver The Doors, David Bowie, The Who entre outros monstros nessa obra de universo fantástico.

Destrinchando a obra de todo o torpor encontramos um homem de coração partido que flerta com a depressão.

O disco abre com a sensível Connected By Love, onde o musico já nos primeiros versos entrega que está sofrendo pela mulher amada e pede a ela amparo.

O título de Ice Station Zebra é baseado num romance de espionagem sobre a guerra fria, escrito em 1963 uma das melhores faixas da vida de Jack, definitivamente.

Over and Over segue em seguida sem perder a energia da faixa anterior com a guitarra rouca característica do musico, casando com vocais harmônicos ao melhor estilo Supremes, que viagem.

A sensível Get In The Mind Shaft é a síntese da jornada até aqui, é para apagar as luzes, reclinar a poltrona, por bons fones e se deixar levar se atentando as texturas e formas da produção.

What’s Done Is Done nos encaminha para a finalização do disco, como que nos afofando na cama antes do desfecho glorioso que se dá na faixa final do disco, Humoresque, escrita por pasmem, Al Capone(!), o gangster, aqui deixando de lado as cordas e trazendo um piano sentimental e uma tímida percussão.

Boarding House Reach é sem dúvidas o trabalho mais experimental de Jack White em carreira solo até aqui, enquanto Lazaretto de 2014 flertava muito com o country, aqui temos um trabalho psicodélico que grita o final dos anos 60 e os anos 70, mas com os músculos cibernéticos do século XXI. Foi a forma que Jack escolheu para chorar suas dores e exorcizar seus demônios.

 

Nota 10/10

Para Ouvir;

Connected By Love

Walk A Dog

Ice Station Zebra

Over and Over

Get In The Mind Shaft

Humoresque

 

 

Ler mais

Pearl Jam – Can’t Deny Me; Pearl Jam Feito em Casa Para Ninguém Botar Defeito

Can’t Deny Me, o single de retorno do Pearl Jam, em hiato desde 2013, volta pondo a prata da casa na mesa e entregando um som com muito molejo(rs) e despretensão.

Eddie Vedder conduz os vocais dramáticos e certeiros de sempre, mas com alguns truques novos na manga.

A faixa não tem o impacto mortal do antigo Pearl Jam, porém traz um interesse genuíno de reinvenção e da música pela música, algo que o U2 mostrou de bom grado lá nos 2000, mas se perdeu alguns anos depois. Aliás é forte a carga política inserida aqui, um cutucão no presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

 

O single foi todo produzido pela banda, inclusive a capa, e inicialmente foi disponibilizado apenas para o fã clube oficial da banda e depois para o resto do planeta.

Em tempos de convulsões sociais e políticas, temos entregues as melhores obras dos artistas, e com um 2018 já tão conturbado mundialmente, podemos esperar muitos trabalhos no mínimo interessantes, e estamos precisando.

O novo álbum do Pearl Jam ainda não tem data de lançamento marcada.

 

Ouça Can’t Deny Me;

 

Ler mais

Guardiões da Galáxia são destaque em novo trailer de ‘Vingadores: Guerra Infinita’

Hoje saiu o novo trailer e poster de Vingadores: Guerra Infinita. O filme, que contará com o universo da Marvel em peso, estreia em 26 de abril nos cinemas. Confira:

 

 

Ler mais

SAIU! Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindewald ganha o primeiro trailer oficial

A Warner Bros. divulgou hoje (13) o primeiro trailer completo da nova aventura do Mundo Bruxo de J.K. Rowling.

Em Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindewald, Eddie Redmayne retorna como Newt Scamander. O elenco conta ainda com Ezra Miller (Credence), Zoe Kravitz (Leta Lestrange), Jude Law (Dumbledore), Johnny Depp (Grindelwald), Callum Turner (Theseus Scamander), Katherine Waterston, Alison Sudol e Dan Fogler. A direção continua com David Yates.

Confira:

 

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindewald estreia em novembro nos cinemas.

Ler mais

Sintonia – Netflix fecha parceria com Kondzilla

A Netflix, líder mundial de televisão por internet, estabelece parceria com Kondzilla, o maior canal de YouTube do Brasil com mais de 29 milhões de inscritos.

É o projeto mais antigo da minha vida, eu sempre sonhei em criar e dirigir uma ficção. Espero que seja mais uma das minhas realizações a inspirar mais molecada de favela a persistir com seus sonhos também, nada é impossível. Favela venceu!”, diz Kondzilla.

“Sintonia” é um projeto extremamente relevante, pois é focado em criar uma plataforma original para talentos das favelas do Brasil – como o Kondzilla – poderem contar suas próprias histórias, de seus próprios pontos de vista.

 

Narrada do ponto de vista  de três personagens diferentes, a história de Sintonia explora a interconexão da música, tráfico de drogas e religião em São Paulo. Doni, Nando e Rita cresceram juntos na mesma favela, onde foram influenciados pelo fascínio do funk, das drogas e da igreja. Cada um deles transforma suas experiências de infância em caminhos muito divergentes. Apesar de tentarem levar uma vida diferente de onde cresceram,  percebem que as únicas pessoas que podem salvá-los de si mesmos … são eles próprios.

Criado  por Kondzilla, Guilherme Quintella e Felipe Braga,  Sintonia está programada para estrear  exclusivamente na Netflix em todo o mundo em 2019.

Ler mais

Taylor Swift – Delicate; Taylor Se Diverte Com O Poder da Invisibilidade

Taylor Swift lançou nesse domingo (11/03) durante o iHeart Radio Awards, seu novo vídeo da era reputation; Delicate.

Usando uma versão do vestido azul que usou no Billboard Awards 2013, a moça fica invisível e se diverte dançando entre convidados de uma festa, pela rua e até pelo metro.

Delicate quebra o ar futurista e utópico que o diretor Joseph Kahn deu aos 3 clipes anteriores do disco. Com um ar intencionalmente mais leve e bem-humorado, a obra disserta em como as celebridades muitas vezes ficam presas a imagens que o público constrói delas e como seria quando ninguém estivesse olhando.

A musica inicialmente interpretada como para um amor de Taylor, agora pôde ser lido como um desabafo da cantora para ela própria, como em frente a um espelho.

Delicate é o quarto single do disco reputation, lançado dia 10 de novembro de 2017, ao qual a turnê de divulgação está em fase de ensaios, com shows esgotados em estádios pelos EUA, tendo sido necessário a adição de datas extras.

 

Confira Delicate;

 

Ler mais

Bleachers – Gone Now; Pop Concentrado e Pronto para Explodir

Jack Antonoff é a mente criativa por trás do sucesso de alguns trabalhos de várias estrelas pop como Taylor Swift, Lorde e P!nk. O rapaz de New Jersey, faz parte da banda fun. conhecida pelo smash hit We Are Young, que dominou as paradas no meio da década e participa assiduamente dos processos de composição e criação desses e de vários outros artistas. Essa é a razão que em uma primeira ouvida distraída no trabalho do moço a frente de seu projeto solo fora do fun. o Bleachers, fica a impressão do eu já ouvi isso antes.

Gone Now conta as desventuras confessionais de um rapaz típico da geração milenial, com problemas com sua identidade, perspectivas, ansiedades e principalmente relacionamentos amorosos. E é exatamente aí que vemos a genialidade do nova jersiano em versar tão bem sobre as peripécias e reveses dos relacionamentos, tanto pessoais quanto os dos outros.

E o toque de humor trágico dá a toda obra uma atmosfera única e viciante. Esse ar loser e cool que permeia o disco e os vídeos só deixa tudo mais encantador.

A lúdica Dream Of Mickey Mantle abre o disco dando o já as primeiras pinceladas na atmosfera que acompanha todo o trabalho, com teclados poderosos e pegada oitentista.

Goodmorning narra o cotidiano de alguém que claramente ferrou tudo no relacionamento e está na fossa, sem necessariamente perder o senso de humor ou pesar a mão na tristeza.

O primoroso trabalho vocal de Lorde no espetacular Melodrama, onde algumas faixas foram produzidas por Jack, pode ser conferido na dançante Hate That You Know Me onde as texturas vocais casam com a atmosfera festeira da faixa.

Don’t Take The Money, traz a própria Lorde nos backing vocals, a faixa é de longe uma das melhores do disco. Versando sobre as dificuldades de manter um relacionamento que já perdeu o brilho, mas onde ainda existe amor, Jack disserta sobre aqueles momentos em que nossa cabeça pega fogo logo após uma briga ou mesmo um climão que pode ter se instalado na hora de dormir, brilhante do começo ao fim.

Everybody Lost Somebody tem uma produção refinada e com tudo no lugar, letra bem composta e vocais no ponto. É daquelas faixas que vão crescendo até eclodirem num majestoso ápice na ponte.

O álbum passeia pelas bandas pop dos anos 80, mas nenhuma faixa remete mais as clássicas trilhas dos filmes da sessão da tarde quanto Let’s Get Married, é para cantar e dançar como se ninguém estivesse vendo.

Já se encaminhando para o final do disco I Miss Those Days, como o titulo sugere, traz um ar de nostalgia e dissertações sobre caminhos percorridos, amigos que chegaram e foram e lugares. É uma canção produzida intencionalmente para que se cante junto batendo palminha o que é extremamente bem-vindo.

 

É muito curioso apreciar as fontes que os artistas bebem, muitas vezes ficamos um tanto decepcionados pelas similaridades e até mesmo os ctrl +c e ctrl +v feitos descaradamente, não é esse o caso. Bleachers como fonte soa como suas crias, porém mantem muita originalidade e talento, dando a entender que essa fonte está longe de secar. Claro que muitas coisas são inspiradas em outras épocas e outros momentos da música, porem fazer disso algo seu e original é para poucos.

Longa vida a Jack Antonoff.

 

Nota 9/10

Para ouvir;

Hate That You Know Me

Don’t Take The Money

Everybody Lost Somebody

Let’s Get Married

I Miss Those Days

 

Ler mais
%d blogueiros gostam disto: