O retorno (mais que) necessário de Will & Grace

https://www.pastilhadrops.com.br/2017/10/04/o-retorno-mais-que-necessario-de-will-grace/

Olha aí a responsável por me fazer ansiar pela fall season 2017. Will and Grace é o melhor exemplo de que algumas produções merecem o questionável regresso.

A sitcom, pioneira e importantíssima para causa LGBT, escolheu o melhor momento para o revival. Aguardado e bem escrito, o episódio de estreia entregou tudo o que queríamos e sentíamos saudades em uma versão 2.0. Responsável por levar o beijo homoafetivo ao horário nobre, discutir sobre visibilidade e casamento gay em uma era sem Facebook e Twitter, a série da NBC está mais ácida e política do que nunca, cutucando a onça topetuda sem vara, apertando a ferida mesmo.

A química entre o quarteto continua afiada, com um roteiro rápido, dinâmico e cheio de referências às mudanças ocorridas no mundo após o fim da produção, desde apps de relacionamentos à Scandal de Shonda Rhimes.

Já anunciada, de fato há uma mudança referente ao final de 2006. Grace e Will continuam amigos e sem filhos (!).  Jack continua a sua incessante busca por sucesso enquanto Karen, ora está com o celular ou um drink em mãos. Queremos Rosario também <3

Atualmente, são poucas as comédias que conseguem se manter engraçadas. Mom e Black-ish são poucos exemplos que particularmente me fazem rir. Digo rir mesmo, não aquele sorriso de canto de boca que vez ou nunca The Big Bang Theory traz. No episódio de estreia, Will & Grace me fez gargalhar, esquecer dos problemas do início ao fim, e esse é o principal objetivo quando se quer entreter, certo? Nos fazer fugir da realidade e proporcionar diversão?

Espero que o revival mantenha a qualidade e conquiste novos fãs. Em uma era em que o debate sobre gênero e preconceito não saem de pauta em meio à ataques, Will, Grace, Jack e Karen voltam em sua melhor forma para destacar o pior da sociedade de um jeito que só eles sabem fazer. Obrigada mundo!

 

Naíra Flores

Naíra Flores é formada em Comunicação Social e gostaria de ter a vida dirigida por John Hughes. Anota todos os filmes que vê, assiste séries demais e adora música ruim. Seinfeld > Friends > Will & Grace > HIMYM. Segue lá no TV Time: Naíra Flores / Instagram @Nairaflorex

2 comentários em “O retorno (mais que) necessário de Will & Grace

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: