Crítica | Nostalgia, humor e música embalam a comédia Chocante

Choque, choque de amor! Acredite: essa frase não vai sair da sua cabeça após assistir à comédia Chocante,que dia 5 de outubro nos cinemas.

Todo mundo tem um cantor, banda, ou até filme que ama e não admite. O chamado guilty pleasure aka prazer culposo, está mais em alta do que nunca, com uma intensidade de flashbacks no mundo da moda, filmes e comebacks. No caso do fenômeno Chocante, ninguém pediu mas eles voltaram (ainda bem!). A Imagem Filmes convidou a gente para uma sessão exclusiva, coletiva com elenco e produção da comédia, veja como foi!

O novo longa da Casé filmes é estrelado por Bruno Mazzeo, Lúcio Mauro Filho, Bruno Garcia, Marcus Majella, Pedro Neschling, Klara Castanho, Débora Lamm e participação especial de Tony Ramos.

Chocante conta a história de uma boy band de um hit só, lá pro fim dos anos 80 e início dos 90. Essa viagem no tempo por si só vira também um personagem, carregado de nostalgia, humor e muitas, MUITAS referências a cultura pop brasileira. Após a morte de um dos integrantes, o grupo decide se reunir e retomar a vida musical, visto que a realidade pós fama não anda lá muito bem das pernas.

Além de zoar bastante com as boy bands, Chocante é também sobre amizade, sonhos, fanatismo, envelhecer, apego e família. Destaque para as participações de Marcus Majella (Clay) e Debora Lamm (Quézia), donos das melhores sacadas e piadas do quase musical. Aliás, eu como grande fã da finada Cilada, amo ver Mazzeo e Lamm juntos na tela <3

As coreografias, penteados e todo aquele charme estilo Dominó/Menudo é um balde de vergonha alheia tão grande que dá a volta e se torna genial. Nada muito exagerado, claro. O filme ganha o espectador pelos clichês, e como eu disse lá em cima, não há nada melhor do que o bom e velho prazer culposo né? Vai ter muita gente relembrando os velhos tempos, o símbolo sexual de beleza questionável da época, ou como no meu caso, deu saudade do cover das Spice Girls com as amigas no quintal da vizinha.

Já Pedro Neschling e Klara Castanho fogem um pouco do nostálgico e representam mais o público pós anos 2010, a galera Youtube/Digital Influencer. Esse conflito de gerações é fundamental para que os personagens consigam se enxergar e realizar esse parênteses entre o passado e futuro, onde a linha entre fazer sucesso novamente e passar vergonha, ser ultrapassado é bem tênue. Confira a nossa participação na coletiva:

[playlist type="video" ids="5755"]

Produzido por Augusto Casé, o novo longa da Casé Filmes tem direção de Johnny Araujo e Gustavo Bonafé, distribuição da Imagem Filmes e coprodução da Globo Filmes, Orion Pictures e RioFilme. O roteiro é escrito por Bruno Mazzeo, Luciana Fregolente, Pedro Henrique Neschling e Rosana Ferrão, com colaboração de Luiza Yabrudi. A trilha sonora original e música tema do grupo são compostas por Plínio Profeta. ​

Chocante tem estreia 05 de outubro nos cinemas, não perca!

 

https://www.pastilhadrops.com.br/2017/09/27/critica-nostalgia-humor-e-musica-embalam-a-comedia-chocante/

Naíra Flores

Naíra Flores é publicitária, jornalista e gostaria de ter a vida dirigida por John Hughes. Anota todos os filmes que vê, tá com o TV Time todo atrasado, viciada em true crime e adora música ruim. Troy and Abed in the moooooorning. Segue lá no TV Time: Naíra Flores / Instagram @Nairaflorex

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: