SANTA CLARITA DIET | A DIETA QUE VOCÊ RESPEITA (CRÍTICA)

https://www.pastilhadrops.com.br/2017/02/06/santa-clarita-diet-a-dieta-que-voce-respeita-critica/

 

Esqueça tudo o que você tudo o que você conhece sobre o universo zumbi. Quer dizer, não precisa esquecer, só leia esse texto com a mente aberta ok?

Uma das grandes promessas para o primeiro semestre de 2017 da Netflix, a produção original Santa Clarita Diet é para ser devorada. Por exemplo, eu assisti o episódio 1 sexta à noite e sábado pela manhã já havia terminado a série. Logo eu, que adoro saborear séries de comédias curtinhas. Tenho uma técnica que consiste em assistir uma comédia, dessas que não passam de 30 minutos, entre um episódio de HTGAWM e Walking Dead. Também prefiro ver comédias antes de dormir, coisa minha. Mas se tratando de Santa Clarita, o humor vem junto com sangue. Muito sangue. É sangue para tudo que é lado! Lembra da torta de coração que a Maryann fazia em True Blood? Pois é…

A série conta a história do casal de corretores imobiliários Drew Barrymore (Sheila), Timothy Olyphant (Joel) e a filha adolescente Abby, vivida por Liv Hewson. Uma típica família américa, até que Sheila começa a ter uns desejos, digamos, bem estranhos. Seu apetite por carne humana começa a afetar toda a vizinhança, composta por moradores bem peculiares. A forma como lidam com isso somada a busca por uma possível cura é extremamente hilária!

Todos os 10 episódios são muito bem escritos e passam voando, sério! Apesar de estar se transformando uma espécie de zumbi, a protagonista depende muito da humanidade que ainda lhe resta e do apoio do marido e da filha, que acabam se tornando cúmplices de toda a confusão causada para satisfazer a fome da mãe. As referências ao mundo pop ficam com Skyler Gisondo (Férias Frustradas), o vizinho nerd que nutre uma paixão platônica por Abby e usa sua sabedoria em ciências, games, filmes e livros para tentar ajudar da forma que pode. Às vezes, mais atrapalha que ajuda. A gastronomia a la Hannibal é também um ponto alto, onde ninguém sabe o que está fazendo de fato, deixando tudo uma bagunça, literalmente.

Apesar do ótimo ritmo, o episódio de encerramento deixa um pouco a desejar. A forma que encontraram para deixar pontas soltas para uma segunda temporada não me agradou muito. Okay, deu pra entender, mas acho faltou um cliffhanger, coisa que a Netflix entrega super bem!

Mais uma produção que assim como House of Cards, trouxe um grande nome dos cinemas para as séries, provando que nem só de filmes com Adam Sandler Drew sobrevive. Ótima opção de comédia nesse mês de fevereiro.

Naíra Flores

Naíra Flores é publicitária e gostaria de ter a vida dirigida por John Hughes. Anota todos os filmes que assiste, tem 72 séries na grade e adora música ruim. Friends > Will & Grace >HIMYM. Instagram: @Naira.Flores

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: