A TV É MINHA E EU ASSISTO O QUE EU QUISER

https://www.pastilhadrops.com.br/2016/03/08/a-tv-e-minha-e-eu-assisto-o-que-eu-quiser/

Júlia tem 19 anos e gosta de séries. Ela começou a assistir The Vampire Diaries logo na estreia, em setembro de 2009.  No ano seguinte, Júlia já com 20 anos, se interessou por Pretty Little Liars e decidiu acompanhar também. O problema é que Júlia, hoje 26 , continua vendo as histórias ‘bobinhas’ de adolescentes sendo perseguidas e vampiros fazendo juras de amor. Poxa Júlia, você está meio velha para esses programas não acha? Essas séries são de criança, adolescentes… Assista Breaking Bad, isso sim é de gente grande!

O caso de Júlia é mais comum do que você possa imaginar e, acredite, muitas Júlias por aí acompanham House of Cards  de dia e The Originals de noite. E isso é um problema? Se for, para quem? Para entender um pouco melhor essa discussão sobre idade vs série, resolvi elaborar uma pesquisa. O formulário ficou disponível durante uma semana no Facebook e Twitter, onde 248 pessoas responderam. Vamos lá:

 

 

1

2

Que não se fazem mais séries boas de tv focada para o público jovem, isso não é novidade. Quando digo séries para o público jovem é sobre o jovem mesmo. Sem vampiros, zumbis, lobisomens, assassinatos ou qualquer coisa diferente que nem de longe aconteceria no seu ensino médio. Falo de séries como Dawson’s Creek, One Tree Hill, Blossom, The O.C e até mesmo, a quase finada Malhação em sua fase de ouro. Elas abordavam drogas, abuso de álcool, gravidez na adolescência, AIDS e fatos que realmente surgem nessa época da vida. Tivemos Glee com o bullying e aceitação, Gossip Girl e o poder de um boato, (mais ainda em uma realidade um pouco da nossa) e Skins, com seu excesso e rebeldia elevados a última potência que assustavam com a proximidade da vida real.

pastilha

Será que a falta desse tipo de conteúdo faz com que pessoas como a Júlia continuem a acompanhar esse tipo de série mesmo depois de “velhos”? Ou será que a Júlia curte Faking It e Scream Queens mesmo, e daí?

A verdade é a seguinte: a Júlia pode assistir o que ela quiser. O fato dela ter 26 anos e ficar ansiosa por um episódio de Teen Wolf não a faz menos adulta ou mais criança. Não, não faz. As pessoas precisam entender que enquanto o valor da internet debitar na conta dela, ela pode começar o dia com Sons of Anarchy, almoçar com a Jane The Virgin e pegar no sono com Once Upon a Time. Ou mesmo que não debite, quem controla o controle é ela. Você. Júlias, Tiagos, Amandas e Diogos são criticados todos os dias pelo tipo de série que acompanham. Já não basta a guerrinha idiota sobre gosto musical? Já não basta a guerrinha “eu li o livro e você não, sou superior a você”? Até o que assistimos no Netflix vai virar motivo de piada também?

Ainda bem que podemos fazer nossas escolhas e optar pelo nosso divertimento, seja ele qual for. Até porque, imagina como deve ser chata a vida da pessoa que não se distrai né?! Colocar Young and Hungry após um episódio tenso de How to Get Away with Murder não vai fazer mal algum.

Na dúvida, pode falar comigo. Com certeza terei o prazer de indicar uma série tosca/ultrapassada/infantil para você se divertir escondido (não vou contar para ninguém, prometo!).

 

 

Naíra Flores

Naíra Flores é publicitária e gostaria de ter a vida dirigida por John Hughes. Anota todos os filmes que assiste, tem 72 séries na grade e adora música ruim. Friends > Will & Grace >HIMYM. Instagram: @Naira.Flores

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: